Crónicas da Psicodeflacção

Crónicas da Psicodeflacção reúne um conjunto de reflexões sobre o colapso da ordem social resultante da pandemia da COVID-19, escritas na forma de diário, em confinamento. Psicodeflacção significa alívio da tensão psíquica ou, por outras palavras, do stress: o coronavírus veio para nos obrigar finalmente a parar, retirando os corpos de circulação e condenando o capitalismo à morte por asfixia. É esta a hipótese de onde partem as crónicas de Berardi, escritas entre Fevereiro e Maio de 2020 e publicadas online, numa série línguas. Em tradução portuguesa originalmente encomendada para o Programa Digital do Teatro do Bairro Alto, numa parceria com o Jornal Punkto, a edição em livro é da Tigre de Papel.

Franco “Bifo” Berardi foi uma figura de destaque do operaísmo italiano, em particular na sua ala mais criativa e dedicada à experimentação com os media e a produção cultural. Fundou a Rádio Alice, primeira rádio livre em Itália (1976-1978), e a revista A/traverso (1976-1981), que combinava maoísmo e dadaísmo numa crítica antiautoritária. Exilado em Paris, trabalhou com Felix Guattari em esquizoanálise. Desde os anos 1990 que o seu trabalho tem incidido sobre a relação entre psicopatologia, tecnologias da informação e capitalismo.

14,95

Informação adicional

autor/a Franco “Bifo” Berardi
editora Tigre de Papel
ano de publicação 2020