Direito de Fuga

Sandro Mezzandra é sociólogo e professor na Universidade de Bolonha e na Universidade de Western Sydney. Tem trabalhado em torno das relações entre globalização, migração e cidadania.

Sinal de cobardia, traição ou simplesmente medo, a fuga é uma categoria que não conta com muito adeptos. Neste livro, porém a fuga é positivamente reinventada. Sob a figura do direito de fuga, Sandro Mezzandra traz ao leitor notícias do direito de evasão e da vontade de libertação dos que os movimentos migratórios – ainda que sempre disciplinados, reprimidos e refreados – jamais deixam de se exprimir.

A condição migrante constitui assim um lugar de uma tensão. De um lado, a violência da repressão infligida sobre os imigrantes, nas fronteiras dos Estados nacionais, que no quadro liberal da globalização tanto promovem a circulação de mercadorias como se dedicam ao controlo da liberdade de movimento humano; de outro lado, temos a subjetividade migrante, que nos convida a pensar os movimentos migratórios como movimentos sociais, que, como as revoltas escravas ou os movimentos anticoloniais, têm o poder de transformar o mundo globalizado em que vivemos.

autor/a Sandro Mezzadra

14,95

Informação adicional

autor/a Sandro Mezzadra
ano de publicação 2019 (2001)
nº de páginas 188
editora Tigre de Papel