Fado Tropical.
Luso-Tropicalismo na Cultura de Massas (1960-1974)

«Os estudos sobre o luso-tropicalismo no âmbito do período tardo-colonial português, em contexto de ditadura e de guerra colonial, raramente têm abordado o que normalmente se designa como cultura popular ou de massas. O trabalho de Marcos Cardão vem preencher essa lacuna. Fá-lo através de uma análise minuciosa e viva das produções culturais, ideológicas e icónicas em torno do futebol, da música popular portuguesa e dos concursos de beleza feminina. Esta abordagem permite-lhe contribuir para a discussão mais geral sobre o carácter hegemónico ou não das representações luso-tropicalistas, nomeadamente após o fim da ditadura e do colonialismo, e constitui um contributo imprescindível para o campo internacional dos estudos coloniais e pós-coloniais.»
Miguel Vale de Almeida
—-
Marcos Cardão é actualmente investigador no Centro de Estudos Comparatistas, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (CEC – FLUL), onde desenvolve o projecto «Reconfigurações pós-coloniais. História, Nação e Cultura Popular». É doutorado em História Moderna e Contemporânea pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Coordenou, com Cláudia Castelo, Gilberto Freyre: novas leituras, do outro lado do Atlântico (São Paulo: Edusp, 2014).
autor/a Marcos Cardão

17,75

Informação adicional

autor/a Marcos Cardão
nº de páginas 406
editora Tigre de Papel
ano de publicação 2020