Inácia, a Galinha Sindicalista

Inácia, a Galinha Sindicalista, segundo livro da colecção da Tigre de Papel ‘Histórias que queremos contar aos nossos filhos’ chegou antes do Natal de 2020 para agitar as águas em todas as capoeiras.

Recensão literária para pais ou outros adultos independentes:
A questão impõe-se de modo imperativo: o que surgiu primeiro, o sindicalismo ou a galinha? Questão profunda e inquietante, decerto! A presente obra não assume, admitamo-lo, veleidades tão metafísicas, mas clarifica-nos e aproxima-nos mais dessa perene evolução dialéctica que é a história das lutas laborais dos galináceos. Não se iludam: temos entre mãos um manifesto revolucionário radical! O texto é evocativo das grandes batalhas e conquistas operárias de todo o reino animal, dos séculos XIX e XX, e as extraordinárias ilustrações combinam o vermelho e amarelo da estética maoísta com o grafismo geométrico dos construtivistas russos dos anos vinte. Depois de conhecer a história de Inácia, apenas uma mensagem reverbera na minha consciência: Galinhas de todas as quintas, uni-vos!

João Fonseca
(que não é irmão, nem primo, nem tio, nem pai, nem tia, nem prima, nem irmã, nem mãe da ilustradora. E também não é avô, nem avó. Nem tão pouco marido! Não é mesmo da família…)

autor/a Dora Santos Rosa, Felisberta Fonseca

13,95

Informação adicional

autor/a Dora Santos Rosa, Felisberta Fonseca
nº de páginas 32
editora Tigre de Papel
ano de publicação 2020